quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

* Cobra ou Serpente???


Há uma contradição na utilização do nome cobra, pois cobra é o nome próprio dado a uma espécie de serpente encontrada no norte do continente Africano e na Ásia, cujo nome científico é Naja hannah, ou Cobra-Rei. É a maior serpente venenosa de todo planeta, conhecida nossa dos filmes. Quando irritada, se ergue e infla um papo (cape

lo) com a dilatação das costelas


perto da glote, aprontando-se para o bote. No Brasil, temos como sua representante a serpente do gênero Micrurus, também conhecida como Cobra Coral, ou Coral Verdadeira.

* Um pouquinho de estatística


No Brasil existem 353 espécies identificadas naturalmente ocorrentes e se reproduzindo aqui.

Ao contrario do que muita gente pensa, a grande minoria delas são peçonhentas. Isso mesmo, apenas 54 dessas 353 são peçonhentas, das quais 27 são cob ras-corais(da família elapidae) e 27 são víboras com fosseta(da família viperidae). E as outras 299 espécies não são peçonhentas e oferecem pouco ou nenhum risco aos humanos.

* As serpentes podem ser vítimas do próprio ve

neno?


Claramente que não.

Isso é quase impossível de acontecer. Primeiro porque as serpentes - até onde sabemos - são imunes à própria peçonha; segundo, porque a língua del as é projetada (dardejamento)

para realizar apenas movimentos para frente


e para trás. Os movimentos laterais (para onde se localizam as presas inoculadoras de peçonha),não ocorrem, não havendo como picar a própria língu

a. É importante lembrar que, uma serpente pode ser imune à própria peçonha ou à peçonha de outra espécie, mas pode não o ser diante da peçonha de uma determinada espécie. Por exemplo, a muçurana é imune à peçonha da jararaca, mas é altamente sensível à peçonha da coral-verdadeira do gênero Micrurus. As serpentes ofiófagas podem matar por inoculação de peçonha, no caso da coral-verdadeira (Micrurus sp.), por exemp

lo; ou ainda por constrição no caso da Muçurana (Clelia clelia). Serpentes ofiófagas como a muçurana apresenta grande importância no controle de outras serpentes como a jararaca, sua principal presa, chegando a comer 17 espécies por ano. As serpentes são,portanto de grande importância para a cadeia ecológica. Por isso, não devem ser mortas, mas, retiradas das áreas de risco às pessoas e outros animais e colocadas em seu habi

tat natural; um processo que deve ser feito porum herpetólogo.

O poder mortífero da peçonha das serpentes vem mudando devido à corrida evolucionária. As presas vêm desenvolvendo resistência à peçonha das serpentes e essas por sua vez, vêm desenvolvendo peçonha cada vez mais potente. A isso, a

biologia chama “corrida de armas”.


* Como identificar uma coral verdadeira de uma falça ?

Cobras Corais

Existem muitas subespécies de coral, algumas até com o corpo todo preto, pois nem parecendo uma cobra coral. esse método de diferenciação por cores não é seguro. Os métodos que utilizo são:

Coral verdadeira : tem os olhos inteiramente pretos e bem pequenos,tem a ponta da cauda relativamente grossa e costuma “enrolar” a cauda quando é encontrada ou cutucada, costuma ter a cabeçabem redonda.


Coral falsa : tem os olhos castanhos no meio do olho e os olhos são maiores,a tem a ponta da cauda bem fina e a cabeça é mais comprida



OBS: Não aconselho ninguém a manusear ou tentar pegar

qualquer cobra, e nao me responsabilizo pelos metodos acima descritos, só expliquei o meu metodo. Mais uma vez nao aconselho ninguem a mexer com qualquer animal silvestre, se os encontrar deixe-os seguir seus caminhos em paz !

* Quais as diferencia de serpentes venenosas e não venenosas ????

O veneno das cobras, ou peçonha, é uma secreção tóxica das p arótidas – as glândulas de veneno, que situam-se abaixo e atrás dos olhos e estão em conexão com as presas inoculadoras. É um líquido viscoso, branco (levemente turvo) ou amarelo, resultante de uma mistura de muitos protídeos, uns tóxicos e outros inócuos, e de substâncias orgânicas e inorgâncias micromoleculares.

As cobras chamadas não-venenosas ou não-peçonhentas – 81%

das espécies conhecidas – têm presas não-articuladas. Produzem um veneno que aflora em sua cavidade bucal e atua na digestão do alimento, mas não possuem presas inoculadoras para introduzir a peçonha na vítima.


Acidentes ofídicos Os acidentes ofídicos no Brasil são causados,

na grande maioria, por serpentes conhecidas como "jararaca", "jararacuçu", "caiçaca", "urutu", "cotiara" (gênero Bothrops -, seguidos dos acidentes por "cascavéis" (gênero Crotalus -"surucucu" (gênero Lachesis - e pelas "corais verdadeiras.

Cabeça:

Peçonhenta: achatada, triangulare bem destacada.
Não-peçonhenta: estreita, longa e pouco destacada.

Olhos e fosseta lacrimal

Peçonhenta: olhos pequenos, compupila em fenda vertical; a fosseta lacrimal está entre os olhos e as narinas.
Não-peçonhenta: olhos grandes, compupila circular; não possuem fosseta lacrimal.

Escamas do corpo

Peçonhenta: alongadas, pontudas, imbricadas, com carena, apresentando um aspecto áspero.
Não-peçonhenta: achatadas, sem carena, apresentando um aspectoliso e lubrificado.

Teto da cabeça

Peçonhenta: as escamas são semelhantes à do corpo.
Não-peçonhenta: as escamas são substituídas por placas grandes.

Cauda

Peçonhenta: é curta e afina bruscamente.

Não-peçonhenta: é longa e afina gradualmente.

Atitude

Peçonhenta: atacam quando são perseguidas.
Não-peçonhenta: fogem quando são perseguidas.


Hábitos


Peçonhenta: noturnas.
Não-peçonhenta: diurnas.


Movimentos
Peçonhenta: lento.
Não-peçonhenta: rápido.


Postura de filhotes


Peçonhenta: vivíparas.
Não-peçonhenta: ovíparas


*Observação: obviamente existem algumas exceções para es

ses casos, portanto não devemos considerar apenas uma característica da cobra para determinar se é peçonhenta ou não, mas sim se basear no conjunto dessas características.


* Cada Anel do Guizo de uma cascavel significa um ano

de vida ?



Você já ouviu falar nessa história?

Pois isso é mais um dos muitos mitos existentes no mundo rastejante!
-Mas esse mito tem alguma verdade? Sim.
A quantidade de anéis tem SIM a ver com a IDADE, mas não necessariamente cada anel corresponde a um ano de vida.
Vamos explicar isso melhor então:
Um guizo é formado por muitos anéis, e cada anel é formado durante uma troca de pele. Selevarmos em conta de que uma cascavel pode trocar de pele mais de uma vez por ano, ou até mesmo um anel pode se quebrar, chegaremos então que émais

um dos muitos mitos, e neste caso falso.



* Como fazer um terario ?


Aqui teremos um breve relato sobre a construç

ão de um terrario.


1º - O tamanho do terrario tem de ser no minimo 2/3 do comprimento do animal. Ex: uma serpente de 3m = 2m de comprimento


2º - A altura minima para um terrario é de 1/3 do compprimento do animal. Ex: uma serpente de 3m = 1m de altura


3º - A largura minima tem de ser tambem de 1/3 docompprimento do animal. Ex: uma serpente de 3m = 1m de largura



O terrario tem de ser arejado, ter uma fonte de calor, que pode se

r uma pedra aquecida ou uma lampada ou alguma outra fonte de aquecimento, desde que tenha um termostato ou um dimer para controlar o calor pois existem muitos casos de queimadura em animais com fontes de calor de baixa qualidade.


A humidade relativa do ar tem de estar em torno de 60 a 70%, se sua região for muito seca vc pode usar um aparelho humidificador, do tipo ultrasonico, durante algumas horas de manhã e algumas horas de tarde.


O terrario tem de oferecer uma area mais quente e uma area menos quente, na qual é colocado um pode com agua que seja grande o suficiente para que o animal consiga ficar submerso na agua se assim o desejar.


A forma de construir seu terrario vai da sua criatividade, e o substrato que eu uso é forração (um tipo de carpete barato), pois o fundo do meu terrario é de tela e quando o animal def

eca ou urina toda a parte liquida vaza pela tela secando bem rapido evitando assim que o terrario fique molhado por escrementos da serpente pois nem sempre estamos do lado dos nossos animais quando eles fazem suas nescessidades.



A Temperatura ideal para sua jibóia é que fique sempre entre 25° e 30°, com uma fonte de calor, tipo pedra aquecida, para seu metabolismo.


O ideal é que em seu terrario tenha uma parte mais aquecida e outra menos e o animal possa escolher onde ficar !









































Nenhum comentário:

Postar um comentário