segunda-feira, 21 de março de 2011

Cobra d'água - Helicops infrataeniatus

Espécie de porte pequeno, medindo entre 30 e 80 cm.
A coloração do dorso é escura, com listras longitudinais, o ventre pode ser branco, amarelo ou vermelho, com listras ou padrão xadrez preto.
Distribuem-se desde o sudeste até o sul do Brasil, e extremamente comuns na área do reservatório. São facilmente encontradas nos açudes, banhados, campos alagados e em quase qualquer corpo d’água.
Alimentam-se principalmente de peixes, mas também podem comer pequenas rãs. São vivíparas, podendo parir cerca de 25 filhotes por gestação.
Muito agressivas quando molestadas, mas suas mordidas são inofensivas.
Essas serpentes costumam abocanhar os peixes presos em redes e anzóis, assim, é comum serem encontradas por pescadores que acabam por matá-las desnecessariamente.


Cobra lisa - Liophis miliaris

Serpente de médio porte, medindo até 1 m.
A coloração varia de verde azulado a verde musgo escuro.
As escamas são muito brilhantes, dando um aspecto úmido à serpente. O ventre pode ser branco ou amarelo vivo, com bordas negras nas escamas.
Os filhotes possuem coloração diferenciada dos adultos, sendo verdes com pequenas manchas pretas e cabeça toda negra. Ocorrem em quase todo o Brasil e são muito comuns na área do reservatório. Ocupam tanto o ambiente aquático como o terrestre, podendo ser encontradas em banhados, lagoas e poças de água parada.
Alimentam-se de anfíbios e peixes, não sendo incomum tentarem comer animais grandes demais. São ovíparas. Não costumam morder, e são inofensivas.
Quando molestadas, exalam um cheiro fétido, assustando os predadores.
Além disso, os filhotes costumam achatar a parte anterior do corpo para parecerem maiores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário