sexta-feira, 27 de maio de 2011

COBRA NAJA INDIANA - COBRA COBRA INDIANA - אינדיאנה קוברה קוברה

• Filo: Chordata
• Inimigo principal: o mangusto.
• Classe: Repitilia
• Ordem: Squamata
• Família: Elapidae
• Comprimento: 1,50 m.
• Um acasalamento por ano
• Ovos: 8 a 45 de 2 a 3 meses após o acasalamento
Ela não ouve a flauta
A naja-indiana tem grande participação na mitologia da Índia. É a cobra famosa que os encantadores de serpentes exibem nas praças públicas. Na realidade, a cobra não responde ao som da flauta do encantador, porque, como todas as cobras, ela não tem ouvidos. Seu veneno é bastante violento, tem efeito semelhante ao do curare, substancia com que os indígenas da América do Sul envenenam suas flechas. Esse veneno (o curare) é usado, porém em medicina. Dele se extrai uma substância que é eficiente na redução da pressão arterial.
Naja-indiana é facilmente reconhecida por um desenho na parte de trás da cabeça. Esse desenho lembra um par de óculos e por isso essa naja,é, às vezes, chamada "naja-binóculo".
Habitando principalmente as regiões úmidas, ela se alimenta de roedores e anfíbios; às vezes come passarinhos. Macho e fêmea permanecem juntos após o acasalamento. Os ovos são postos em oco de troncos ou em ninhos abandonados de cupins. A fêmea permanece vigilante por perto, mas não incuba os ovos. Após 50 ou 60 dias, os ovos se quebram e os filhotes saem com 20 ou 30 cm., pesando mais ou menos 15 g. cada.

Caiçaca

Nome popular: caiçaca, jararacão
Serpente de hábito terrícola. É uma das mais agressivas do grupo da Jararaca. A distância do bote das serpentes corresponde a aproximadamente 1/3 do seu comprimento e é dado mais no sentido horizontal. A caiçaca desfere seu bote mais para o sentido vertical, podendo atingir desta forma partes mais altas do corpo de uma pessoa.Embora perigosa, é util ao seu meio ambiente para controlar roedores e outros répteis, nunca mate uma cobra, apenas saia de seu caminho e estará tudo bem, ela ela apenas usa seu veneno para se defender e caçar.




Nenhum comentário:

Postar um comentário